Relatoria da 7ª reunião do GT V Congresso

Publié le par Fórum da Ocupação

Grupo de Trabalho para o Congresso da USP

Relatoria da reunião de 7 de maio.

 

- Este GT contou com a presença de novos membros estudantes e professores, incluídos na lista de discussão por e-mail.

 

- Repassados informes das duas últimas reuniões da Comissão Organizadora do Congresso (30/04 e 05/05). Informou-se que a próxima reunião deles será nesta sexta-feira, 09/05.

 

- Haverá CCA da USP neste sábado, 13 horas, na Enfermagem. Este GT convida todos seus participantes a comparecer.

 

- Repassado informe de contato com a direção da Escola de Aplicação sobre possível participação de seus membros, funcionários e estudantes.

 

- Os membros deste GT lembram aos leitores que as propostas levantadas no debate foram colocadas de maneira igual nesta relatoria, independente de terem sido de uma pessoa, um consenso de todo o Grupo ou uma divergência de idéias.

 

Debate da reunião:

O debate centrou-se na discussão de como viabilizar participação de mais pessoas além dos delegados no Congresso, sobre seus espaços de discussão e deliberação necessários, sobre registro e transmissão de suas atividades.

 

Quanto à participação:

- Consenso em todas as falas: interesse que se abra direito à participação e voz de todas as pessoas que queiram, mesmo não sendo delegadas das unidades.

- Para viabilizar isso, alguns colegas levantaram a preocupação de se garantir a entrada de delegados nos espaços deliberativos e então abrir para todos os que couberem nos espaços (salas, auditório...)

- Para garantir que mais pessoas possam assistir, propôs-se o registro (avaliado como necessário para o acúmulo dos movimentos) e a transmissão das atividades, como as plenárias. Dada a ponderação da Comissão com relação a isso se chegou à algumas propostas.
   a) O registro seria realizado pelos movimentos, usufruindo ou não de equipamentos cedidos pela reitoria. Esses registros poderiam ser disponibilizados desde que editados por uma comissão, garantindo que seu conteúdo será utilizado para o debate das categorias e não para perseguições futuras da reitoria. O conteúdo não estaria à disposição desta, mas sob controle dos estudantes, funcionários e professores.
   b) O movimento estudantil, a princípio, a partir deste GT, teria interesse em encampar uma comissão de registro e comunicação com esses propósitos. Desde já, alguns nomes dos primeiros voluntários, além do convite aos demais interessados: Aline (C.S.), Flávio (C.S.), Hugo (C.S.), Larissa (H.), Orlando (Fil.), Paulinho (ECA), Ricardo (R.I.).
   c) O registro poderia ser transmitido simultaneamente em telão do lado de fora dos espaços em que ocorrem as atividades, ou tenda em local a definir, como a Praça do Relógio.
   d) Divulgação online poderia ser disponibilizada desde que divulgadas amplamente para a sociedade, garantindo de fato a participação pública.

 

Quanto aos espaços de discussão e deliberação:

- Para se garantir a discussão por todas as pessoas interessadas, delegadas ou não, além de registro e transmissão, os espaços de Grupos de Trabalho (GTs deliberativos) do Congresso sobre os temas poderão ser complementados por outros espaços.

- Diversas falas criticaram o pouco tempo de debate de cada tema, o que levaria ao risco de haver discussões superficiais que não sirvam aos propósitos do Congresso. Assim chegou-se a algumas propostas.
   a) Existência de espaços não deliberativos para debate aprofundado dos temas e de seus subtemas.
   b) Esses “espaços de acúmulo” serviriam para iniciar o debate dentro do Congresso – tendo em vista que o debate começa fora dele e também conta com teses prévias a ele – e ocorreriam simultaneamente ou não (há divergências) às outras atividades (GTs e plenárias).
   c) Proposta de que esses espaços comecem no primeiro dia do Congresso. Tendo em vista a divergência quanto à simultaneidade de atividades, surgiram propostas no sentido de, além dos espaços do primeiro dia, realizarem-se espaços das 18 às 20horas, tendo em vista que as demais atividades se encerram às 18horas. Caso participantes sintam a necessidade de estender a discussão de acúmulo, poderiam fazê-lo em outros horários, como os de plenária.
   d) A intenção desses espaços de acúmulo é produzir conteúdo que sirva como mais uma ferramenta – além das teses e debates prévios ao Congresso – para que os delegados possam melhor debater e propor sobre os temas-eixo. Sugeriu-se a produção de documentos em cada espaço realizado, a serem encaminhados para os GTs.

 

Quanto às deliberações do Congresso:

- Dada a discussão de como garantir que o Congresso não seja um mero produtor de caderno de resoluções, houve algumas falas. Uma delas fez proposta.
   a) Por mais que os GTs deliberativos encaminhem diversas propostas para a plenária, esta debateria também uma proposta de síntese (ou “bandeira”) do tema-eixo, para que ao final do Congresso, o acúmulo dos debates e as proposições sobre eles sirvam como base para algumas “bandeiras” de luta, a serem encampadas conforme as resoluções do tema-eixo “Programa de Luta” e tendo à dianteira a bandeira levantada na Ocupação da Reitoria de que a USP chame uma Estatuinte democrática e com participação de todas as categorias (estudantes, funcionários e professores).

 

Quanto a participações de grupos musicais:

- Dada a conversa a ser feita com a OCAM com relação à utilização do Auditório Camargo Guarnieri no dia 30/05 (que teoricamente contaria com uma apresentação da Orquestra), propôs-se o convite a esta e às demais existentes (OSUSP, CORALUSP, entre outros) para se incorporarem ao Congresso de duas formas.
   a) Apresentações dos grupos durante a programação do Congresso.

   b) Espaços extra de discussão sobre Arte, Cultura e sua relação com a sociedade.

Publié dans V Congresso da USP

Commenter cet article