Estudantes de Direito da UFPR derrubam portaria

Publié le par Fórum da Ocupação

Estudantes de Direito da UFPR derrubam portaria que desobrigava professores de dar aulas no curso de graduação
 
Foram realizadas três assembléias gerais com quorum qualificado e dois atos no espaço de uma semana. Houve paralisação das aulas, passagens em sala e debates abertos nos saguões do Direito/UFPR. Houve um movimento permanente de cerca de 200 pessoas, apesar de todas as dificuldades, e apoio de diversos Centros Acadêmicos, do DCE-UFPR e do SINDITEST-PR. Houve, acima de tudo, democracia entre os estudantes.
Diante da mobilização estudantil o Diretor do Setor de Ciências Jurídicas da UFPR, profº Luiz Alberto Machado, revogou a portaria 08/2008, que criava o "professor pesquisador" e desobrigava professores conceituados na academia de dar aulas na graduação. E mais, o diretor vergonhosamente declarou ao COPLAD (Conselho de Planejamento da UFPR) que nunca mais colocará os pés na Universidade e que, para isso, instalará um GPS no seu carro para que o motor pare de funcionar quando chegar a 1 Km de distância do prédio.
A revogação da portaria é fruto, sem a menor dúvida, da mobilização estudantil. Entretanto, a maneira vergonhosa com que o profº Machado deixa a direção do setor de Ciências Jurídicas é fruto da qualificação e politização dos debates.
Nos debates pudemos denunciar o autoritarismo da direção e o descaso do corpo docente para com a qualidade do ensino público. A compreensão geral dos estudantes foi a de que a Universidade Pública precisa de democracia nos Conselhos e em suas respectivas eleições.
 Essa é a verdadeira vitória. Se somente derrubássemos a portaria teríamos apenas uma vitória pontual, sem nada a acrescentar para o futuro da Universidade e do Movimento Estudantil. Mas, pelo contrário, tivemos a coragem de ir fundo na questão a ponto de o movimento sentir-se à vontade para gritar pela democracia, pela exoneração dos ímprobos e pela qualidade de ensino.
 A vitória representada pela derrubada da portaria e pela vergonha do nosso diretor somente nos ensina que juntos e democraticamente organizados podemos alcançar melhores resultados.
 A derrubada da portaria serviu para demonstrar a urgência da democracia na Universidade Pública, com representação paritária em todas as suas instâncias de decisão. E é por isso que o movimento continua, com nova assembléia marcada para hoje à noite.
 
Gregório H. Brüning
Direito/UFPR

Publié dans Movimento Estudantil

Commenter cet article